Exclusivo: Liberada gratuitamente 1ª Edição do Livro sobre Novo Código Florestal Brasileiro

Exclusivo: Liberada gratuitamente 1ª Edição do Livro sobre Novo Código Florestal Brasileiro

*Texto do autor – Guilherme Viana de Alencar

Devido a milhares de pessoas no Brasil inteiro me encaminharem e-mail, telefonarem ou manifestarem nas redes sociais o interesse em adquirir o livro de minha autoria intitulado “NOVO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO: ILUSTRADO E DE FÁCIL ENTENDIMENTO”, comunico que a 1ª edição (lançada em 2015 e esgotada em poucos meses) está sendo disponibilizada, por mim, integral e gratuitamente para todos que se interessam pelo assunto e buscam conhecer a nova Lei Florestal, seja para aplicabilidade profissional, seja para contribuir na preservação do meio ambiente, com todos unidos em busca do desenvolvimento sustentável de nosso país.

 
Importante deixar aqui registrado, por questão de justiça e respeito a todos os leitores que adquiriram a 1ª e a 2ª edição impressa deste livro (ambas esgotadas), que, em razão da liberação gratuita da 1ª edição no formato digital, oferecerei um bônus de 50% na aquisição do exemplar impresso da 3ª edição, que está prevista para 2018 e virá com muitas novidades.

Informo, também, que o conteúdo da 1ª edição, ora liberada no formato digital, embora tenha todas as informações da Lei Federal no 12.651/2012 disponibilizada de forma discursiva e ilustrada, requer que o leitor se atualize sobre as alterações realizadas, principalmente no que diz respeito ao prazo de inscrição do CAR, execução do PRA e conversão de multas.

Para baixar agora mesmo o exemplar gratuito da obra, clique sobre o link abaixo, ou sobre a imagem acima:

DOWNLOAD LIVRO COMPLETO GRATUITO

O setor brasileiro de árvores plantadas tem uma importante contribuição para a economia do país, as exportações já ultrapassam os US$ 10 bilhões.

O setor brasileiro de árvores plantadas tem uma importante contribuição para a economia do país, as exportações já ultrapassam os US$ 10 bilhões.

O setor brasileiro de árvores plantadas tem uma importante contribuição para a economia do país, as exportações já ultrapassam os US$ 10 bilhões.

Confira abaixo os principais destinos dos produtos brasileiros:

Comunicado SMEF, Belo Horizonte 12/02/2019.

Comunicado SMEF, Belo Horizonte 12/02/2019.


A Sociedade Mineira de Engenheiros Florestais (SMEF), vem por meio desta, informar a todos a impossibilidade da realização do Curso de Orçamentos e Licitações Públicas e Privadas – Com uso de planilha eletrônica (Excel) , no período definido para o mês de fevereiro de 2019.

O curso será agendado para uma nova data que em breve será informada a todos.

Contamos com a compreensão de todos!

 

Atenciosamente,

Gabriel Moreira Junqueira
Presidente da SMEF

Paraná passa a contar com Plano Estadual de Florestas Plantadas

Paraná passa a contar com Plano Estadual de Florestas Plantadas

O Paraná, maior produtor de madeira plantada do Brasil, passa a partir de agora a contar com o Plano Estadual de Florestas Plantadas. Para sua elaboração, o instrumento teve a contribuição decisiva da FAEP e outras entidades públicas e privadas, coordenadas pelo Instituto Emater. O novo marco legal institui atribuições e define conceitos e ações que vão possibilitar a participação de todos os envolvidos na cadeia produtiva no desenvolvimento do setor no Estado. A Lei 19.810/2019 foi instituída pela Assembleia Legislativa do Estado do Paraná e passa a valer desde sua publicação no Diário Oficial, no dia 24 de janeiro de 2019.

“Esta é uma conquista para o agronegócio paranaense. O Estado tem na produção de madeira plantada uma fonte que gera R$ 3,7 bilhões de valor de produção e milhares de empregos, abastecendo tanto ao mercado interno quanto a outros países por meio das exportações. Esta Lei vai estimular a produção e o desenvolvimento florestal regional, além de fornecer apoio às empresas e indústrias de todos os setores envolvidos na cadeia produtiva”, aponta o presidente da FAEP, Ágide Meneguette.

Uma das mudanças principais promovidas pela Lei é o fato de que volta a ser atribuição da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab) a função administrativa denominada ‘Autoridade de Florestas Plantadas’, o que até a aprovação dessa nova regra cabia ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP). A partir e agora, cabe a Seab exercer as funções de controle, monitoramento e fomento. Também é função da pasta apoiar atividades e atuar em cooperação com os órgãos estaduais de pesquisa agropecuária e de extensão rural.

Além disso, por meio do chamado Conselho Estadual de Florestas Plantadas, será viabilizada a participação das entidades representativas, o que deverá ser revertido em benefícios à cadeia produtiva florestal. Nessa mesma direção, haverá um cadastro único de produtores e consumidores de matéria prima florestal, com a intenção de reduzir a burocracia e facilitar o controle.

Responsabilidades

De acordo com a nova Lei, a Autoridade de Florestas Plantadas estimulará o cultivo florestal, decorrente de florestas plantadas, restauração florestal, reposição florestal ou talhadia (desbaste). Isso deve ser feito por meio de programas de desenvolvimento do setor e apoio ao livre exercício desta atividade econômica, respeitada a legislação vigente, bem como a garantia de sua utilização. A Autoridade de Florestas Plantadas ficará responsável também por manter o controle estatístico e informativo da disponibilidade, consumo, preços e plantio econômico de florestas, bem como produtos florestais, madeireiros e não madeireiros, em suas várias formas e fases, divulgando anualmente estas informações.

FONTE: https://paranaportal.uol.com.br

A 7ª Conferência Internacional Sobre Incêndios Florestais acontecerá em Campo Grande/MS

A 7ª Conferência Internacional Sobre Incêndios Florestais acontecerá em Campo Grande/MS

A Conferência Internacional sobre Incêndios Florestais é um espaço de debate para profissionais que atuam no manejo do fogo e no controle de incêndios florestais no mundo todo, tais como tomadores de decisão, políticos e pesquisadores. Um dos objetivos da Conferência é fomentar discussões e divulgar trabalhos sobre os impactos do fogo para as pessoas, comunidades, recursos e ecossistemas em todas as regiões do mundo. A Conferência também é um espaço para promover a cooperação internacional e a ajuda humanitária, consolidando a Estratégia Global para o gerenciamento de incêndios e o manejo do fogo. Durante o evento, também acontece uma feira, cujo objetivo é atrair empresas, instituições de pesquisa e especialistas no tema para exporem novas tecnologias, produtos e métodos para o manejo do fogo e o controle de incêndios florestais, em estreita interação com os participantes da Conferência.

Nordeste apresenta os mais baixos índices de adesão ao CAR

Nordeste apresenta os mais baixos índices de adesão ao CAR

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) constatou que os proprietários de imóveis rurais do Nordeste continuam enfrentando dificuldades no processo de adesão ao Cadastro Ambiental Rural (CAR), cujo prazo final termina no dia 5 de maio.

Os dados mais recentes divulgados pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), órgão do Ministério do Meio Ambiente, indicam que o pior desempenho está registrado no Estado de Pernambuco, com apenas 13,6% de adesão. Em seguida aparece Alagoas (15,64%), Paraíba (17,34%) e Bahia (25,44%).

Entretanto, os números gerais, incluindo os 26 estados da Federação, além do Distrito Federal, apresentam melhoria significativa no registro no Cadastro, 67,6%, segundo o levantamento mais recente. O ponto fora da curva dentre os nove estados nordestinos é o Maranhão, com adesão de 100% dos donos de imóveis rurais. Na mesma situação encontram-se os estados de Roraima, Rio de Janeiro, Rondônia, Amazonas e Acre. Já São Paulo conta com 75,5% de adesão ao CAR.

As dificuldades enfrentadas, especialmente dos pequenos proprietários, estão ligadas aos aspectos técnicos do Código Florestal, e a lentidão do acesso à internet, especialmente nas cidades de pequeno e médio porte do interior do País.

Sobretudo, para permitir que os proprietários de imóveis rurais possam fazer a adesão ao CAR, com mais facilidade e informações detalhadas, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), entidade do sistema CNA, oferece em seu portal de educação a distância (ead.senar.org.br) curso gratuito, ensinando o passo a passo do CAR. O curso Cadastro Ambiental Rural é livre e pode ser feito por qualquer pessoa com 18 anos de idade ou mais.

Diante deste quadro, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) reforça o alerta aos produtores rurais com passivo ambiental que, não aderindo ao CAR até o dia 5 de maio, poderão enfrentar problemas.

Fonte: DCI

DOCUMENTOS

DOCUMENTOS

Donec in pulvinar orci. Proin id accumsan justo. Vestibulum fringilla id velit eu congue. Pellentesque at lacinia libero. Nullam volutpat ullamcorper arcu. Donec ac interdum neque, ac feugiat diam. Nam tincidunt cursus laoreet. Donec facilisis tincidunt arcu eget lacinia. Vivamus sed auctor dui. Duis vel augue et augue feugiat pretium dictum sed nibh. Integer pellentesque auctor dui ac finibus. Vestibulum lobortis sollicitudin turpis eget commodo. Maecenas hendrerit felis id leo pellentesque vestibulum.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support